domingo, 2 de dezembro de 2007

Itapetininga

Pois é. A Fapi, em Pinda, era acessível através de uma estradinha de terra e rodeada de pastos com cupinzeiros e gado desconfiado. Em Bragança, a Fesb era uma faculdade particular cedendo o espaço pro Teia, que atende aos professores da rede estadual. Em Itapetininga, as aulas foram no Coc. A Val descreveu a escola como sendo "fofa". Parece mesmo ser a melhor descrição, pra sair do limite do "brega".
Saímos em 7 professores mais o motorista e o monitor, às 5 e pouco da Unicamp. Madrugada fria e escura, céu estrelado e muito pouca gente nas ruas de Barão. Eu estava torta de sono, porque na noite de sexta teve festa em casa. Saí da festa e fui pra cama antes da meia-noite, mas não consegui dormir até depois das 2 da manhã, porque a galera ficava cantando todas as músicas que estão no repertório da Oca da Tapioca. Como eu conhecia as músicas, eu ficava acompanhando a letra mentalmente, sem conseguir me desligar e dormir.
Chegamos 45 minutos adiantados, o que eu acho um horror, especialmente depois de ter dormido apenas 2 horas, ter tomado café da manhã numa cozinha cheia de latas de cerveja e caixas de pizza, além dos lixos espalhados pela pia. Durante a viagem de 2 horas até lá não deu pra dormir, porque a van sacolejava demais, mas também não deu pra ficar de olho aberto.
Mesmo assim, dei uma boa aula de 8 horas.

Nenhum comentário: