sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Preto e branco

No primeiro capítulo de "Um antropólogo em Marte", Oliver Sacks descreve um caso de daltonismo completo. Não é só a indiferenciação entre verde e vermelho, trata-se de ver o mundo sem cores. Não só as cores do mundo se transformam em tons de cinza, como a memória das cores se apaga da mente de um senhor de 65 anos, pintor, que sofreu uma lesão cerebral. Como as cores eram essenciais pra vida profissional do homem, sua ausência o colocou em estado de depressão. Não sentia mais apetite, porque a comida lhe parecia suja, morta, sem-graça. Iogurte, café e arroz branco ele conseguia comer, mas o resto não lhe apetecia. Continuou pintando em cores no começo do daltonismo, mesmo sem saber qual cor estava usando. Desinteressou-se pela vida sexual, pois a pele de sua parceira não lhe parecia natural.

Fiquei curiosa pra saber como é o mundo em tons de cinza, e decidi tirar fotos em preto e branco.

Nenhum comentário: