sábado, 29 de setembro de 2007

Onde ponho a minha bicicleta?

Depois de um ano algumas coisas mudam, é preciso admitir. Eu ia com a Amarilda no Shop. D. Pedro e deixava ela no estacionamento de motos e bicicletas. Eu sabia que a Amarilda estava em boa companhia, sendo vigiada, e ela me rendeu até uma amizade inesperada com o Leandro, que trabalhava na guarita.
Fui no D. Pedro e puxa, não tem mais estacionamento pra motos onde eu o calculava. Perguntei pro motoqueiro onde era o estacionamento. Lá embaixo. Beleza. Fui. Não há nenhuma placa indicando que aquela é a entrada para o estacionamento de motos. Tinha um estacionamento de motos bonitão, coberto, com guarita e cancela e até tabela de preços. Perguntei se bicicleta também pagava. Não, mas cê é funcionária? Então não é aqui. Tá vendo aquela casinha verde lá longe, depois da pista de kart? É lá. Bufando, fui lá. Nenhuma placa indicando o estacionamento de bicicletas. Nenhum telhadinho pra proteger a Amarilda do sol escaldante. Nenhuma bicicleta no estacionamento de bicicletas. Portão fechado. Chamei o guardinha na casinha verde. É aqui que eu ponho a minha bicicleta? Olha, moça, esse é o meu primeiro dia aqui, então eu acho que o certo seria você pôr ela lá com as motos, porque não tem diferença, né. A única diferença é que a moto tem motor, não é, e a bicicleta não tem motor. Então, o moço de lá me mandou pra cá, por isso que eu tô aqui. Ah, foi? Então prende a sua bicicleta aí, que eu olho ela.
Voltei lá no estacionamento de motos e notei que há lá uma parede com armários. Se o cabra traz um cadeado, tem onde guardar o capacete, que genial! Ei! Ciclista também usa capacete!!! Conversei de novo com o mesmo guardinha. Homem, não é possível que eu seja a única pessoa que vem de bicicleta pra esse lugar! Cadê as outras bicicletas? Tão ali, mas ali a entrada é de funcionário. Funcionário passa o cartão e a cancela abre. Você não é funcionária daqui, não pode deixar a bicicleta ali. Olhei pro estacionamento de bicicletas de funcionários. Não tinha sombra nem telhado, muito menos armário.
Então quer dizer que só funcionário e eu vem de bicicleta pro Shopping D. Pedro!

2 comentários:

Paulo Gurgel disse...

Mais de 2 anos depois que você postou, posso comentar.
Eu também fui de bicicleta pro Dom Pedro. Mais depois da primeira vez nunca mais. Pedalei mais pra achar o bicicletário do que pra chegar no shopping. E depois que prede a bicicleta, que tem que fazer o percuso inverso pra entrar no shopping mesmo? Nossa, foi chão. Tipo, achei que tinha deixado minha bike em valinhos.
Paulo

iglou disse...

Oi, Paulo
Não quero te desestimular. O lugar não é coberto, é distante das entradas do shopping e tem um guarda que está constantemente de costas para as bicicletas. Mesmo assim, pôxa, agora você já sabe onde é o 'bicicletário' e não vai perder tempo ou energia procurando por ele. Eu ainda prefiro ir de bike pro shopping do que ter que ficar esperando pelo ônibus naquela ventania noturna.